Traduções

O que é Teologia Sistemática – Douglas Wilson

poodle saltitando em bambole
versos bíblicos para alguns



Teologia Sistemática não é nada além da lembrança do que você leu em outras passagens enquanto você está lendo aquela passagem. O tipo de coisa que dá a teologia sistemática uma má reputação é lembrar o que você achou que leu em outras passagens, dando privilegio a elas com algum tipo de defesa especial, e fazendo com que o verso na sua frente faça truques de cachorrinhos

-Douglas Wilson em (Against the Church, pp.53-54)

Traduções

A Questão da Tortura – Michael Levin

É comumente assumido que a tortura é algo impensável, um retrocesso para uma era mais brutal.Sociedades cultas rejeitam completamente, e regimes suspeitos do uso correm o risco da ira dos Estados Unidos. Eu acredito que esta atitude é insensata. Há situações em que a tortura não é apenas permissível mas moralmente mandatória. Além do mais, estas situações estão se movendo do terreno da imaginação para a realidade. 

 

Morte

Suponha que um terrorista esconda uma bomba atômica na ilha de Manhattan que irá detonar ao meio-dia de 4 de julho… depois se segue as demandas usuais por dinheiro e libertação de seus amigos da cadeia.
Suponha um pouco mais que ele seja preso as 10 da manhã naquele mesmo dia, mas preferindo a morte ao fracasso, ele não irá dizer onde a bomba está.
O que nós fazemos?
Se nós seguimos o processo devido, esperamos por seu advogado, acusaríamos ele, e milhões de pessoas irão morrer.
Se o único jeito de salvar aquelas vidas é sujeitar o terrorista a dor mais insuportável possível, que fundamentos podem haver para não ser feito?
Eu digo que não há nenhum.
De qualquer maneira, eu pergunto a você para encarar a questão com a mente aberta.
Torturar um terrorista é inconstitucional? Provavelmente. Mas milhões de vidas certamente pesam mais constitucionalmente. Tortura é primitivo? Assassinato em massa é de longe muito mais primitivo.Sem duvida permitir que milhões de inocentes morram em consideração a um que ostenta sua culpa é covardia moral, uma indisposição de sujar as próprias mãos.
Por exemplo, se você pegasse um terrorista, você poderia dormir a noite sabendo que milhões de pessoas morreram porque você não pode aplicar os eletrodos?
Uma vez que você reconheça que a tortura é justificada em extremos casos, você admite que a decisão de usar a tortura é uma questão de contrapor a vida de inocentes contra os meios necessários para salva-las.
Você deve agora encarar casos mais realísticos envolvendo números mais modestos.
Quando alguém planta uma bomba num avião jumbo.Ele sozinho pode desarmar, e suas exigências não podem ser atendidas (ou elas podem, nós recusamos para estabelecer um precedente para ceder as suas ameaças).
Certamente nós podemos, e nós devemos, fazer qualquer coisa para que o chantagista salve a vida dos passageiros. Como nós podemos quantificar 300, ou 100, ou 10 que nunca pediram para estar naquela situação de perigo, “ me desculpe você ter que morrer em agonia, nós simplesmente não podíamos fazer isto.”
Aqui estão os resultados de uma pesquisa sobre um terceiro, caso hipotético.
Suponha que um grupo terrorista sequestre um bebe recém-nascido de um hospital. Eu perguntei a 4 mães se elas aprovariam a tortura dos seus sequestradores se fosse necessário para ter seus recém-nascidos de volta. Todas disseram sim, a mais “progressista” adicionou que ela faria ela mesma.
Eu não estou defendendo a tortura como punição. Punição é dirigido a ações irrevogavelmente passadas.
Antes, eu estou defendendo a tortura como um meio aceitável de prevenir mal futuros. Assim entendido, é muito menos condenável que muitas punições existente.
Opositores a pena de morte, por exemplo, insistem sempre que executar um assassino não irá trazer de volta as vitimas (como se o propósito da pena de morte fosse a ressurreição, e não detenção ou retribuição). Contudo,  a tortura, nos casos descritos, não tem a intenção de trazer ninguém de volta a vida mas se não permitir que inocentes sejam despachados.
O argumento mais poderoso contra a tortura como punição ou como assegurar confissões é que tais práticas despreza os direitos do indivíduo. Bem, se o indivíduo é de todo importante, e ele é, é proporcionalmente importante proteger os direitos dos indivíduos ameaçados por terroristas. Logo, se a vida é tão valiosa que nunca deve ser tirada, a vida de inocentes deve ser salva mesmo ao preço de machucar aqueles que os colocam em perigo.
Melhores precedentes para tortura são assassinatos e ataques preventivos. Nenhum líder Aliado teria vacilado em assassinar Hitler, se tivesse sido possível. (Os Aliados assassinaram Heydrich.) Americanos ficariam irritados em saber que Roosevelt poderia ter matado Hitler em 1943, e assim encurtado a guerra e salvando milhões de vidas, mas recusou usando de fundamentos morais. Similarmente, se a nação A sabe que a nação B está prestes a lançar um ataque sem motivo, a nação A tem o direito de se salvar destruindo a capacidade militar da nação B primeiro. Da mesma maneira, se um policial pode pela tortura salvar aqueles que de outra maneira morreriam nas mãos de sequestradores ou terroristas, ele deve faze-lo.

Idealismo

Há uma diferença importante entre terroristas e as suas vitimas, e isto deveria silenciar a discussão de “direitos” de terroristas. As vitimas dos terroristas estão em risco sem intenção, não pediram para se colocar em perigo.
Mas os terroristas conscientemente iniciar as suas ações. Ao contrário das vitimas, eles se voluntariaram para os riscos de seus atos. Ao ameaçar em matar por lucro ou idealismo, ele renunciou aos padrões civilizados, e ele não pode reclamar se a civilização tentar impedir ele por qualquer meio que seja necessário.
Assim como a tortura é justificada apenas para salvar vidas (não para extrair confissões por exemplo), é justificadamente administrada naqueles que mantém vidas inocentes em suas mãos.
Ah, mas como as autoridades podem ter certeza que eles possuem o criminoso certo?
Não há o perigo de erro e abuso? NÓS não vamos nos tornar como ELES?
Perguntas assim são dissimuladas, num mundo onde terroristas se autoproclamam e praticam seus atos na TV. O nome do jogo deles é reconhecimento público. Afinal de contas, você não pode intimidar um governo para libertar seus guerreiros da liberdade, até o momento que você anuncie que é o mesmo grupo que invadiu a embaixada. “Criminoso certo” é difícil definir, mas quando 40 milhões de pessoas veem um grupo de homens mascarados e armados apossar-se de um avião no noticiário noturno, não há muitas perguntas sobre quem são os criminosos.

Haverão casos difíceis onde a situação será sombria. No entanto, uma linha demarcando o uso legitimo da tortura pode ser delineada.
Tortura apenas para o claramente culpado, e apenas com o motivo de salvar vidas inocentes, dessa maneira a linha entre “NÓS” e “ELES” irá permanecer clara.
Há pouco perigo que as democracias do Oeste perderão sua maneira se elas escolherem infligir dor como um caminho para preservar a ordem. Paralisia em face do mal é um grande perigo.
Algum dia em breve um terrorista irá ameaçar milhares e milhares de vida, e a tortura será o único caminho para salvar eles. Nós deveríamos ter começado a pensar sobre isso melhor.

Texto Original: The Case for Torture – Michael Levin

Citações

Como ser um bom menino – Stephen King

menino loiro sorrindo

” Pensou em acrescentar alguma coisa heroicamente modesta, como além disso, Brian faria o mesmo por mim, e decidiu que não. Na verdade, achava que Brian não faria aquilo por ele. O que não mudava nada. Porque tinha compreendido vagamente, mesmo então, antes do que aconteceu no bosque Bear Street, que não iria por Brian, mas por si mesmo”

 O Menino David, em Desespero ,Stephen King p.168

Citações Uncategorized

As características de um Marxista 1 [citação]

Ernest Hello

O traço característico, absolutamente característico do homem medíocre, é sua deferência pela opinião pública. Não fala nunca, sempre repete. Julga um homem de acordo com sua idade, sua posição, seu sucesso, sua fortuna. Tem o mais profundo respeito por quem é conhecido, não importa por quê, por quem imprime sua marca. Adularia seu mais cruel inimigo, se esse inimigo se tornasse célebre; mas fariapouco caso de seu melhor amigo, se ninguém o elogiasse. (…)

O homem verdadeiramente medíocre admira um pouco todas as coisas; e não admira nada com ardor. Se você lhe apresentar seus próprios pensamentos, seus próprios sentimentos com certo entusiasmo, não gostará. Dirá que está exagerando: amará mais seus inimigos, se forem frios, que seus amigos, se forem quentes. O que ele detesta acima de tudo, é o calor.
O homem medíocre tem somente uma paixão, o ódio ao belo. Talvez repita uma verdade banal com um tom banal. Se alguém exprimir a mesma verdade com esplendor, ele o amaldiçoará: defrontou-se com o belo, seu inimigo pessoal. (…)

Ele às vezes admite um princípio; mas se você tirar conseqüências desse princípio, dirá que está exagerando.
Se a palavra exagero não existisse, o homem medíocre a inventaria.

                                                                                        – Ernest Hello em L’Homme. p.57-59

fonte da imagem: Christe eleison

Citações Uncategorized

Porque não me tornei de Esquerda 1 [citação]

“Eu não tenho permissão para usar soluções desesperadas até que enfermidades violentas realmente sejam aparentes. Caso contrário nós apenas nos tornaremos como nossos inimigos – quebrando todas as regras a qualquer momento em que nós imaginamos que possamos possivelmente fazer algum bem vago para a humanidade num futuro remoto” 

-Director Ransom em That Hideous Strength por C.S. Lewis p.471


capa do livro that hideous strength
Citações Uncategorized

Um Homem pela nação e por Deus [citação]

Um deles, porém, chamado Caifás, que era um sumo sacerdote naquele ano, disse-lhes: Vós nada sabeis, nem considerais que vos convém que morra um só homem pelo povo, e que não pereça a nação toda.

 Ora, isso não disse ele por si mesmo; mas, sendo sumo sacerdote naquele ano, profetizou que Jesus havia de morrer pela nação, e não somente pela nação, mas também para congregar num só corpo os filhos de Deus que estão dispersos.

             João 11:49-52
                                                                                           

Uncategorized

O Dever de Sofrer [cristianismo]

homem com a mão na cabeça pensativo
“nossa dor tem propósito”
Todo cristão tem uma coisa que ninguém tem, o dever de sofrer. Assim ele tem a desculpa que ninguém mais tem: pedir perdão, pedir ajuda, chorar e clamar a Deu. Esse dever ao sofrimento é a causa de boa parte da obra de Deus em nossas vidas.
O homem da terra e do barro no seu estado caído mais sublime em obediência é esse: quebrantado e submisso ao Criador com seu coração na expectativa dos seus planos.
Então você acha que apenas os cristãos dividem, compartilham ou mesmo expressão suas dores? Em certo sentido sim. Vejamos Vigostsky, famoso teórico da psicologia que afirma que as crianças até uma certa idade se expressam apenas emocionalmente e por não ter linguagem, a criança usa de sua emoção para externar, não é comunicação, é apenas “colocar para fora”.
Ora, já não somos mais crianças, podemos nos “controlar” e, as vezes, racionalizar nossas emoções, quero dizer, ao homem terreno só lhe resta isso, racionalizar de alguma maneira essa dor.
Contudo, para nós cristãos, a coisa é diferente, resumidamente, nossa dor tem propósito, de alguma maneira e mesmo as vezes não sabendo o porque, ela foi planejada, não é nossa, é usada em nós para um bem maior.
Logo, se o cristão não vê a dor como algo que Deus usa, algo positivo, ele vai contra esse dever e não vai encontrar a obra de Deus nessa situação e irá sofrer mais. Só que a partir desse momento, sem sentido, sem propósito. Isso até o período que ele entenda o proposito da dor, ou, compreenda quem está por trás dela.
Sendo assim, quem além dos cristãos, obtêm uma “resposta” quando sofre?Isso, na esperança de que se confiarmos nele esse mal pequeno é usado para um bem maior.
É esse sofrer que eleva o coração do cristão mais perto do Senhor, quando esse numa contemplação da sua dor, “vê” Deus e então contempla Deus na paz em saber que: Todas as coisas cooperam para O BEM daqueles que amam à Deus.(romanos 8:28)
Veja mais nesses versículos:
fonte da imagem: http://bit.ly/1dqtpNK
Citações

O estado ridículo da educação

Há uma famosa história do ministro Frances de educação que olha para seu relógio e diz para um visitante: “Neste momento em 5,431 escolas publicas de ensino fundamental, eles estão escrevendo um texto sobre as alegrias do inverno.”

in Leftism (pg.43)
 por Erik von Kuehnelt-Leddihn

(tradução livre)

Citações Uncategorized

A Queda do Homem 2 [citação]

fonte:http://bit.ly/1kDhdsG

Mas, “cuidemo- nos”, diz o Dr. Fromm, “de definir a higiene mental como prevenção de sintomas. Os sintomas, como tais, não são nossos inimigos, porém, nossos amigos; onde há sintomas há conflito, e conflito indica sempre que as forças da vida, que pugnam pela harmonização e pela felicidade, ainda lutam. As vítimas de doença mental realmente arruinadas encontram-se entre os que parecem mais normais. “Muitos dos que são normais, são-no porque se encontram tão bem adaptados ao nosso modo de viver, porque as suas vozes humanas ficaram reduzidas ao silêncio tão cedo em suas vidas, que nem porfiam, ou sofrem, ou exibem sintomas como o neurótico.” São normais, não no que se pode denominar o sentido restrito da palavra; são normais apenas em relação a uma sociedade imensamente, anormal. O seu perfeito ajustamento a esta sociedade anormal dá a proporção da sua doença mental. Estes milhões de indivíduos anormalmente normais que vivem sem aparato numa sociedade a que, se fossem seres plenamente humanos, não deveriam estar adaptados, ainda acariciam “a ilusão da individualidade”, mas de fato foram em larga escala desindividualizados. A sua conformidade continua evoluindo para algo como a uniformidade. Mas, “uniformidade e liberdade são contraditórias. A uniformidade e a saúde mental são igualmente incompatíveis… O homem não foi preparado para ser um autômato, e se se transforma em autômato, a base da saúde mental estará arruinada.”

-Eric Fromm

Citações Uncategorized

A queda do homem 1 [citação]

fonte: http://bit.ly/1iwJuRL

“A nossa sociedade ocidental contemporânea, apesar do seu progresso material, intelectual e político, dirige-se cada vez menos para a saúde mental e tende a sabotar a segurança interior, a felicidade, a razão e a capacidade de amor no ser humano; tende a transformá-lo num autômato que paga o seu fracasso com as doenças mentais cada vez mais frequentes e desespero oculto sob um delírio pelo trabalho e pelo chamado prazer. “ 

Erich Fromm